O FUTURO DA HUMANIDE - REFLEXÕES






quinta-feira, 25 de outubro de 2012

0086 - UMA DEFINIÇÃO, DE LEIGO, SOBRE O TEMPO...



O Tempo é uma dimensão estática e infinita, onde, qualquer valor para o passado é exatamente igual ao mesmo valor para o futuro; assim, só transcorre enquanto fração do infinito, entre o início e o término de um evento qualquer, na incansável dinâmica da matéria.
Antonio Ferreira Rosa.

0085 - A FERRAMENTA DA ETERNIDADE...


O CONHECIMENTO É A ÚNICA FERRAMENTA QUE O SER HUMANO PODE DESENVOLVER, POR SI PRÓPRIO, PARA DOMINAR A MORTE, E, CONQUISTAR A VIDA ETERNA...
Antonio Ferreira Rosa.

0084 - A DINÂMICA DO CONHECIMENTO DA HUMANIDADE.


Após milhões de anos de evolução chegamos á “pedra lascada”, partimos dai para a idade do bronze, recentemente; descobrimos o aço, logo após; descobrimos a tecnologia do vapor; dominamos a eletricidade; passamos pela revolução industrial, inventamos os motores de combustão interna e externa; inventamos os automóveis, os aviões; as máquinas fantásticas, para todas as finalidades; as comunicações jamais imaginadas a apenas cinqüenta anos, do Rádio, á internet ao comando de máquinas em outros planetas; dominamos, primariamente, o átomo; descobrimos os fantásticos e inexplorados mundos das células troncos, das ondas eletromagnéticas emitidas pelo nosso cérebro, e da nanotecnologia, áreas estas, entre outras, que darão ao ser humano a capacidade de criar novas formas de vida e modificar a sua própria natureza biológica para melhor; dominar a morte, e, obviamente, conquistar a imortalidade... (Tenho a mais absoluta certeza que antropologia dessa dinâmica, apesar do estágio atual, primitivo, em ralação ao futuro, aponta para o domínio do CONHECIMENTO ABSOLUTO a que tenho referido); para a compreensão e o domínio do universo (TEMPO, ESPAÇO E MATÉRIA); para o domínio e a conquista da possibilidade da vida fora da matéria (desmaterialização e materialização voluntárias); conseqüentemente essa realidade nos levará ao status de “Deus”, (domínio do CONHECIMENTO ABSOLUTO), e ou, ao lugar onde habitam os “Deuses” que estão por trás da nossa odisséia terrena.
Antonio Ferreira Rosa.